25/03/2022 às 09h42min - Atualizada em 25/03/2022 às 15h12min

Eficácia de ingredientes ativos é o segredo do controle da mosca-dos-chifres com brincos em bovinos

SALA DA NOTÍCIA Beatriz Priscila Pedrini
Guilherme Moura, médico veterinário, doutor em ciência animal pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) e gerente de serviços técnicos bovinos e equinos da Vetoquinol Saúde Animal

Ingredientes ativos eficazes são essenciais para o controle dos parasitas que prejudicam a produtividade da pecuária de corte e de leite no país. Soluções com componentes e combinações diferenciadas favorecem a ação rápida e garantem proteção prolongada do rebanho, afastando inimigos – como a mosca-dos-chifres – e permitindo que os animais tenham saúde, bem-estar e desempenho.

A mosca-dos-chifres (Haematobia irritans) é um exemplo perfeito de parasita que coloca em xeque o resultado da pecuária. Esse inseto é responsável por prejuízo anual de R$ 1,6 bilhão, segundo a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa). O desafio é realmente imenso, considerando que a infestação pode atingir todos os animais da fazenda.

Os brincos com ação inseticida são ferramentas que reconhecidamente protegem os animais contra as moscas. Outra boa notícia é que eles estão cada vez mais modernos e eficientes. Um exemplo é a presença do princípio ativo fipronil, que são bloqueadores de canais de cloro mediados pelo GABA, impedindo a entrada de íons de cloro no neurônio das moscas-dos-chifres, danificando o sistema nervoso central dessas, causando paralisia e matando-as. Altamente seguro, ele não causa problemas à saúde do gado.

Outra substância importante para o controle da mosca-dos-chifres é diazinon. Este ativo atua nas conexões dos neurônios das moscas, impedindo seu funcionamento adequado, levando à morte do parasita.

Uma grande vantagem do uso destes dois ativos em um único produto é que eles atuam de forma diferente no sistema nervoso da mosca-dos-chifre, tendo duas vias para eliminação do inseto. Desta forma, a combinação fipronil e diazinon resulta em uma importante arma para os pecuaristas proteger seus rebanhos e aumentar o bem-estar dos bovinos.

Aliás, o combate às moscas-dos-chifres é urgente. Afinal, a Haematobia irritans possui ciclo de vida de até 7 semanas e pode se espalhar rapidamente, já que possui capacidade de voo de 25 quilômetros. Cada inseto deposita em média 300 ovos (por postura) sobre fezes frescas. Além disso, uma única fêmea pode atacar mais de 35 vezes por dia. Estima-se, ainda, que os machos possam picar até 24 vezes.

Essas picadas são doloridas para os animais e para os pecuaristas. No gado de corte e no gado de leite, estima-se que a mosca-dos-chifres pode ocasionar perda de até 40 quilos de peso vivo por animal. No caso específico das vacas leiteiras, há queda de 20% na produção de leite.

Esse desafio levou à combinação de fipronil e diazinol no brinco mosquicida Fiprotag 210, da Vetoquinol Saúde Animal. Além da eficácia dos ingredientes ativos, o Fiprotag 210 promove uma proteção de até 210 dias para os bovinos tratados. A composição também tem carência zero tanto para o abate quanto para a produção de leite. Isso significa que o pecuarista resolve o problema e não perde um único dia de produção.

Apenas um brinco mosquicida é suficiente por animal para garantir paz para o gado e desempenho produtivo para o pecuarista.
 
Link
Notícias Relacionadas »