MENU

18/09/2021 às 14h59min - Atualizada em 23/09/2021 às 00h00min

EUA aumentarão \'voos de deportação\' para imigrantes presos no Texas

Mais de 10.000 migrantes, majoritariamente do Haiti, acampavam na sexta-feira debaixo de uma ponte na fronteira sul dos Estados Unidos.

SALA DA NOTÍCIA G1
https://g1.globo.com/mundo/noticia/2021/09/18/eua-aumentarao-voos-de-deportacao-para-imigrantes-presos-no-texas.ghtml

Mais de 10.000 migrantes, majoritariamente do Haiti, acampavam na sexta-feira debaixo de uma ponte na fronteira sul dos Estados Unidos. Migrantes de caravana carregam bandeiras dos EUA e de Honduras ao passarem pelo sul do México em janeiro de 2021.
Marco Ugarte/AP Photo
Os Estados Unidos aumentarão o número e a capacidade dos "voos de deportação" para milhares de imigrantes na fronteiriça cidade texana de Del Rio (sul), informou o Departamento de Segurança Interna neste sábado (18).
Mais de 10.000 migrantes, majoritariamente do Haiti, acampavam na sexta-feira debaixo de uma ponte na fronteira sul dos Estados Unidos, uma crise humanitária que coloca em apuros o governo de Joe Biden.
Leia mais:
46 mil imigrantes ilegais: número de brasileiros detidos cruzando do México para EUA aumentou 6 vezes
Imigrante brasileira que morreu no deserto ia realizar o sonho de ser avó de uma menina
Agentes de fronteira encontram duas crianças abandonadas nos EUA
Os migrantes estão em uma área controlada pelas autoridades de alfândega e fronteiras, que mobilizaram 400 soldados adicionais para tentar conter a crise e "melhorar o controle da área", segundo um comunicado do Departamento de Segurança Interna.
As autoridades informaram que vão acrescentar um "transporte adicional para acelerar o ritmo (dos voos) e aumentar a capacidade" de transferência "para o Haiti e outros destinos nas próximas 72 horas".
Esses migrantes chegaram na pequena cidade de Del Rio, Texas, cruzando o Rio Grande que separa os Estados Unidos do México. Dos 2.000 migrantes no início da semana, o número subiu para 10.500 na quinta-feira à noite, segundo Bruno Lozano, prefeito desta cidade limítrofe com a mexicana Ciudad Acuña.
Na sexta-feira, o prefeito democrata, que espera mais milhares de chegadas, declarou estado de emergência e fechou a ponte para o tráfego.
"As circunstâncias extremas exigem respostas extremas", declarou ao jornal Texas Tribune. "Há mulheres que dão à luz, pessoas que desmaiam pela temperatura, são um pouco agressivas e isso é normal depois de todos esses dias de calor", destacou.
Mais de 1,3 milhão de pessoas foram detidas na fronteira com o México desde a chegada de Biden à Casa Branca em janeiro de 2020, um nível não visto em 20 anos. Delas, cerca de 596.000 chegaram de El Salvador, Guatemala e Honduras e mais de 464.000 do México.
A oposição republicana acusa Biden de ter provocado uma "crise migratória" ao flexibilizar as medidas de seu antecessor Donald Trump, que fez da luta contra a imigração ilegal um dos pilares de seu governo.

Fonte: G1.COM.BR
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://sandboxwj.cmswebsg.com.br/.